ATENÇAO AO CÂNCER DA MAMA NA TERCEIRA IDADE

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo e é o responsável por grande parte do número de mortalidade feminina no Brasil e no mundo afora. Com o crescente aumento da expectativa de vida no Brasil e o número de idosos aumentando frequentemente, estima-se que 70% dos casos de câncer de mama ocorrem durante a terceira idade. Assim, o risco de pessoas com mais de 65 anos de idade acometerem alguma doença cancerígena é 11 vezes maior em comparação com pessoas mais jovens.



Se formos olhar para os dados da ONU, é possível enxergar que a cada três mulheres, uma terá câncer. Já entre os homens, a probabilidade sobre para 1 a cada 4, ambos os casos com idades entre 60 e 79 anos de idade.

Como ocorre o Câncer de Mama

Vendo por esses resultados, há uma razão para entender o câncer de mama, como uma doença do idoso, pois as células do organismo estão em constante divisão e, durante esse processo, é normal ocorrerem alterações no material genético do indivíduo. Normalmente, ao serem detectadas, o sistema imunológico age em defesa e as corrige ou mesmo elimina essas células “defeituosas”. No entanto, com o passar dos anos, as chances de que uma dessas células “defeituosas” passem despercebidas pelo sistema imunológico aumenta gradativamente, assim, com o acúmulo dessas células, o indivíduo está mais adepto a acometer ao câncer de mama.

Apesar dos hábitos saudáveis, exercícios físicos constantes e cuidado com a saúde, a realização de exames como a mamografia não deve ser esquecida, já que é o mais recomendado para a detecção precoce do câncer de mama. Sabemos que os exames são os grandes aliados para a detecção de doenças e com o câncer de mama não seria diferente, a prevenção ainda é o melhor remédio.

Diagnósticos tardios da Doença

A mulher que já atingiu níveis de mais idade e recentemente descobriu o câncer em estágios mais avançados, deve ser tratada normalmente, com cirurgias, radioterapia e quimioterapia. Para pacientes que acometeram a doenças, há muitas formas de conviver com ela sem deixar que a mesma atrapalhe sua vida, especialmente na terceira idade. Entre tantas opções, os exercícios físicos ainda é o melhor entre elas, pois a realização deles ajuda a melhorar a vida da paciente. Não esquecendo do amor e apoio familiar que são requisitos importantíssimos, principalmente nessa fase da vida.
.