É POSSIVEL PARA MULHERES ENVELHECER BEM NO MUNDO DA MODA?

Iris Apfel, de 93 anos, é conhecida por se vestir de um jeito descontraído e pouco convencional
"A velhice não é lugar para os fracos", dizia a atriz Bette Davies – uma frase que parece fazer mais sentido nos dias de hoje, em que a expectativa de vida cresceu bastante.


Com a população vivendo mais, as mulheres mais velhas passaram a ter um papel mais importante no mundo da moda do que no passado, quando eram praticamente ignoradas.

Pessoas influentes no mundo da moda – como as editoras Grace Coddington e Carine Roitfeld – estão ajudando a abrir cada vez mais portas para mulheres mais velhas em revistas e desfiles.

No Reino Unido, estrelas como Vivienne Westwood e Helena Bonham Carter estão mostrando que esta parcela da população feminina não precisa se comportar ou se vestir de forma conservadora, como no passado.

Rostos mais maduros estão sendo alçados a embaixadores de marcas, como a modelo britânica Daphne Selfe, de 86 anos, que fez campanhas para a T.K Maxx e apareceu nas páginas da Vogue, Harper Bazaar e Vanity Fair.

A nova-iorquina Iris Apfel, de 93 anos, que também fez fama como decoradora, foi recentemente contratada para ser a cara da loja de roupas online & Other Stories, que está em ascensão no mundo da moda.

Leia mais: Ciência identifica atividades físicas que mais ajudam o cérebro

Leia mais: Oito dicas para encontrar passagens aéreas mais baratas na internet 

De 60 a cem anos

A nova campanha da loja foi filmada na casa da modelo por Ari Seth Cohen, um respeitado blogueiro do mundo da moda. A campanha Advanced Style (Estilo Avançado, em tradução livre) mostra como vivem nova-iorquinas estilosas com idades entre 60 e cem anos.

"Mulheres como Iris Apfel promo vem personalidade e expressão pessoal, em vez do ideal jovem de perfeição e beleza", diz ele.

Cohen fez uma campanha só com nova-iorquinas entre 60 e cem anos
O blogueiro e diretor acredita que a sociedade está aprendendo que mulheres maduras e avós são os melhores modelos de comportamento a serem seguidos.

"As marcas estão finalmente acordando para o fato de que existe uma demografia inteira de consumidoras inteligentes e experientes que vêm sendo ignoradas há anos", diz Cohen. "Trazer visibilidade ao processo de envelhecimento vai, tomara, mudar nossas atitudes em relação à idade."

Cohen valoriza, nos perfis que filmou na campanha, a confiança e a força de caráter.

"Estilo é uma atitude que aparece quando nos vestimos. Muitas das mulheres que eu retrato ficaram mais confiantes com a idade. Elas conhecem seus corpos melhor, não têm medo de se expressar e não estão nem aí para o que os outros pensam."

Para Cohen, o estilo das mulheres mais velhas pode nem transparecer apenas nas roupas que vestem: surge na forma como elas encaram sua vida.

Outra diferença das modelos mais maduras é que elas já passaram por vários estilos de moda ao longo dos anos.

"Muitas das mulheres que eu fotografo dizem que todos estão tentando parecer diferente hoje em dia, mas acabam ficando iguais", diz Cohen. Para ele, mulheres maduras, como Iris Apfel, possuem mais estilo por ousar pensar diferente.

"A própria Iris diz: 'Quando você não se veste como todos os outros, você não está pensando como os outros'."

Leia mais: O que podemos aprender com os 'supercentenários'

Crítica

A colunista britânica India Knight tem um ponto de vista diferente. Ela acredita que as mulheres mais velhas não precisam se preocupar tanto com seu estilo se não quiserem, e que a criatividade delas não precisa se refletir nas roupas.

"É ótimo ser criativo na forma como você se veste, mas isso não significa que pessoas vestidas de forma mais discreta não tenham criatividade. Iris Apfel é um ícone da moda e está certa em se manifestar como tal. Mas mulheres comuns são perfeitamente capazes de serem originais mesmo usando apenas uma calça jeans e um blusão comum."

Vivienne Westwood é exemplo de quem não segue regras conservadoras do mundo da moda
Em seu mais recente livro In your prime: Older, Wiser, Happier ("No Seu Auge: Mais Velha, Mais Sábia, Mais Feliz", em tradução livre), India Knight se manifesta contra a ideia de mulheres mais velhas vestirem roupas "malucas" ou terem comportamentos considerados inadequados para a idade.

Para a autora, o pior conselho possível foi dado pela poeta Jenny Joseph no poema Warning ("Advertência"), de 1961: "Quando eu for uma mulher velha vestirei púrpura/ com um chapéu vermelho que não combina e que não me cai bem".

A filosofia de India Knight é mais parecida com a de outro ícone da moda: Coco Chanel.

Leia mais: Você já atingiu o auge da sua vida? 

"Nada faz uma mulher ficar mais velha do que sua tentativa desesperada de parecer jovem", disse Chanel.

"Eu não gosto da ideia de uma mulher de 55 anos usando as roupas de sua filha adolescente", diz Knight. No entanto, o extremo oposto disso também não a agrada. É o que ela chama de visual "senhora de Hampstead" – em referência a um bairro rico e conservador de Londres.

"Roupas cinzas, geométricas, geralmente de design japonês – por algum motivo as pessoas que se vestem assim acham que isso mostra um certo rigor intelectual. Eu, pessoalmente, acho isso muito engraçado."

Com tantas opiniões pessoais a respeito de que não deve ser usado, a escritora diz que as mulheres mais velhas estão em uma posição confortável no mundo da moda - já que podem usar o que bem entenderem.

"O bom de envelhecer é que você está livre das ansiedades tolas sobre o que os outros vão pensar", diz Knight.

Fonte:http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2014/11/141127_vert_cul_moda_idade_dg.shtml
.