SAIBA O QUE MICK JAGGER FAZ PARA FICAR EM FORMA


Foram duas horas comandando a maior banda de rock¿n¿roll do mundo debaixo de chuva e ainda sobrou energia para dançar. Como o astro do Rolling Stones consegue?

Para chegar aos 72 anos com a disposição de enfrentar uma turnê pela América Latina e liderar no palco, por duas horas, a maior banda de rock¿n¿roll do mundo, o cantor Mick Jagger mantém uma rotina disciplinada. A trinca dieta equilibrada, exercícios físicos e vida social ativa é a mais recomendada pelos médicos para envelhecer bem, com saúde e disposição. E, ao olhar Jagger se movendo freneticamente no palco, parece que a combinação funciona mesmo.

Para viver como uma estrela do rock, o cantor não se mexe apenas durante os shows. Em Porto Alegre, por exemplo, antes de se apresentar no estádio Beira-Rio, a produção ficou encarregada de acomodar um espaço com tatame no camarim, onde ele pudesse se alongar e dar uma aquecida, com direito a uma corrida de 20 minutos antes de subir no palco.


A rotina de exercícios do vocalista dos Rolling Stones é conhecida há anos. Em 2013, em entrevista a uma das maiores revistas especializadas em música do Reino Unido, a Q Magazine, Jagger revelou que se mantém ativo quase todos os dias. De cinco a seis vezes por semana, alterna treinos de kickboxing, corridas de até 12 quilômetros, ciclismo, natação e dança – uma das suas atividades favoritas. Com acompanhamento de um personal trainer norueguês, conhecido por cuidar da sua preparação física há décadas, ele também puxa pesos na academia. Além de tudo isso, inclui no dia a dia aulas de balé e pilates. ¿Não vou à loucura. Eu treino para ter mais resistência¿, revelou o músico à Q.

Jagger também disse à revista Rolling Stone, no ano passado, que os treinos são intensificados antes das turnês. É assim que ele se prepara para permanecer vibrante no palco e manter a figura esbelta – o jornal britânico Daily Mail diz que a circunferência abdominal dele é de 70cm, sendo que o tamanho considerado ideal para homens é de até 94cm. Para chegar aos 70 anos com a disposição de Mick Jagger, não é necessário manter uma rotina como a do cantor. Segundo o professor titular de cardiologia da PUCRS Luiz Carlos Bodanese, 150 minutos de exercício por semana é o ideal para espantar doenças cardiovasculares e manter o peso sob controle, o que ajuda a prevenir diversas doenças.

– O corpo corresponde às necessidades de cada organismo. O essencial é manter uma atividade física regular. Corridas leves, caminhadas longas, natação e ciclismo são bons exemplos. Exercícios físicos são o grande fator que leva a pessoa a assumir um estilo de vida saudável, acordar cedo, deixar de fumar, fazer dieta. É a grande sacada para a saúde – afirma.

COMO ENRIQUECER NA BOLSA EM QUALQUER IDADE

De fato, segundo relatos de pessoas próximas ao cantor, a vida de excessos foi deixada para trás ainda na juventude. Durante uma festa particular na casa de um empresário da Capital, depois de cantar e dançar por mais de duas horas na chuva, Jagger foi visto tomando três garrafas de água, e nada mais. Em outras entrevistas, ele também já se posicionou dizendo que não bebe demais, já que o abuso de álcool debilita o organismo. De acordo com Bodanese, a ingestão diária de álcool não deve ultrapassar o equivalente a um cálice de vinho ou uma lata de cerveja. A escolha do cantor é vista com bons olhos pelos especialistas.

– Idosos são desidratados em potencial. É importante que bebam bastante água, mesmo quando não sentem sede. Além disso, o consumo de álcool deve ser moderado – alerta a nutricionista e doutoranda da UFRGS Gabriela Hermann Cibeira.

A alimentação do astro também é digna de elogios. Jagger não seria adepto a dietas restritivas, e incluiria no cardápio muitos cereais integrais, arroz, feijão, massa, peixes e frango. As carnes brancas são indicadas por terem menos gordura – e peixes são excelentes fontes de ômega 3, que ajuda na regulação do colesterol e no combate aos radicais livres. Além disso, o cantor tem preferência por produtos orgânicos. Para envelhecer bem, Gabriela recomenda a ingestão de muitas fibras e frutas da época, e que sejam evitadas comidas processadas, especialmente embutidos. A prioridade deve ser dada à ¿comida de verdade¿ – como o bom feijão e arroz. Quanto menos conservantes e mais alimentos orgânicos, melhor, indica a nutricionista.

Além disso, a quantidade de açúcar e sal também é algo a ser monitorado. Depois dos 60 anos, a tendência é de que ocorra uma perda no paladar, e o idoso prefira alimentos mais doces e salgados.

– O nosso corpo tem efeito cumulativo. O quanto antes corrigirmos nossos hábitos, mais protegidos contra doenças estaremos a longo prazo – diz Gabriela.

No ano passado, o cantor britânico revelou à revista Rolling Stone que aposentadoria é algo que nem passa pela sua cabeça. Nos planos, estão ainda mais turnês. Ainda que nem todo idoso tenha uma perspectiva de agenda tão agitada, os especialistas acreditam que manter os interesses e as atividades de que mais se gosta fazem parte do segredo de um envelhecimento saudável e ativo, mesmo para quem decide se aposentar. André Palmini, chefe do serviço de neurologia do Hospital São Lucas da PUCRS, destaca o estilo de vida dos idosos que chegam lá com saúde: eles mantêm relações sociais, nutrem interesse pelo que gostam e vivem sob menos estresse.

– Acabou aquela fase que a pessoa chegava a uma certa idade e decidia que não ia fazer mais nada, aquela postura que chamamos de ¿ativamente passiva¿, que leva a um risco maior de desenvolvimento de complicações cognitivas. As pessoas têm de se manter mais ligadas em coisas que se interessam, seja música, um idioma ou política. Aquilo que ela gosta de fazer tem de continuar fazendo – explica Palmini.

Além de se manter ativo, uma vida com conexões sociais prazerosas também é fundamental, segundo o médico. Quem envelhece com amigos, o faz melhor e com mais qualidade de vida. Além disso, as relações saudáveis são fundamentais para evitar a ansiedade e o estresse, que aceleram o envelhecimento.

– Quanto mais estresse, no sentido de brigas, confusões, separações, depressão e ansiedade ao longo da vida, menor a chance de a pessoa ficar velha de forma saudável. E maior a de começar a sentir dificuldade com a memória e desenvolver os sintomas de doenças como Alzheimer. Quem tem hábitos saudáveis tem menos doenças degenerativas. Mesmo que tenha doenças, os sintomas aparecem de maneira mais lenta – afirma o neurologista. Fonte: ZH
.
COMO ENRIQUECER NA BOLSA EM QUALQUER IDADE